Páginas

sábado, 2 de julho de 2011

Projeto:Redescobrindo a Língua Portuguesa

Mais um semestre se passou e com ele a realização de mais um projeto.
¨Redescobrindo a Língua Portuguesa¨
Gincanas com leitural, varal de poesias, dramatizações, apresentações e muito mais.Verifiquem!!!



1,2,3, CONTA OUTRA VEZ

  O PATINHO FEIO


  











Cinco Patinhos
Xuxa

Cinco patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só quatro patinhos voltaram de lá.
Quatro patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só três patinhos voltaram de lá.
Três patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só dois patinhos voltaram de lá.
Dois patinhos foram passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas só um patinho voltou de lá.
Um patinho foi passear
Além das montanhas
Para brincar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
Mas nenhum patinho voltou de lá.
A mamãe patinha foi procurar
Além das montanhas
Na beira do mar
A mamãe gritou: Quá, quá, quá, quá
E os cinco patinhos voltaram de lá.







O SAPO








O Sapo 
Eliana
o sapo, o sapo, na beira da lagoa
não tem, não tem, rabinho nem orelha
o sapo, o sapo, na beira da lagoa
não tem, não tem, rabinho nem orelha

ua, quá, quá
ua, quá, quá
ua, quá, quá, quá (bis)

se você quiser brincar
vem com a gente, vem dançar



A CASA




A Casa

Era uma casa
Muito engraçada
Não tinha teto
Não tinha nada
Ninguem podia entrar nela não
Porque na casa não tinha chão
Ninguem podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede
Ninguem podia fazer pipi
Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero
Na rua dos bobos
Número zero


Era uma casa
Muito engraçada
Não tinha teto
Não tinha nada
Ninguem podia entrar nela não
Porque na casa não tinha chão
Ninguem podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede
Ninguem podia fazer pipi
Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero
Na rua dos bobos
Número zero


0 comentários:

Postar um comentário